• Dra. Elba Ássima

Uso de Ketamina ou Cetamina em tratamento de depressão refratária e efeito antissuicídio

Atualizado: 7 de Fev de 2020



Hoje a depressão atinge cerca de 17% das pessoas no mundo todo, considerada um dos principais problemas em saúde pública e doença do século, já existe alguns métodos de tratamento contra depressão, dentre eles os antidepressivos que somam em 30 opções diferentes, entretanto 1/3 dessa população que fazem uso dos medicamentos encontram se resistência no tratamento, a famosa depressão refratária que faz com que os antidepressivos não sejam tão eficazes e satisfatórios no tratamento.


Descobriu se então o uso da Ketamina ou Cetamina em tratamento da depressão refratária, ela em doses altas seu efeito é anestésico, mas foi na década de 2000 que se descobriu que em doses baixas, 20 vezes menos que a aplicação tradicional pode ser um grande aliado ao tratamento de depressão com resultados bem mais satisfatórios que o uso de medicação convencional, que levam em torno de 3 a 6 semanas para começar fazer efeito, sendo que o efeito antidepressivo da ketamina ou cetamina aparece dentro de 2 horas depois das aplicações.


Outro ponto muito importante é que 80% do grupo de 1/3 que não se beneficiaram com os antidepressivos convencionais, que apresentavam um quadro crônico, conseguem resultados satisfatórios e volta a esperança de retomar a uma vida normal, além de aliviar seu sofrimento psicológico.


Vale ressaltar que o uso da ketamina também ajuda no tratamento da ideação suicida, umas das principais causas de mortalidade em jovens no País, a ketamina por sua vez também tem um efeito anti ideação suicida, antissuicídio, extremamente rápido e potente independente do seu efeito antidepressivo, ele funciona em paralelo ao tratamento de depressão, pode ser utilizado em pessoas com transtornos suicidas, independente se a pessoa tem depressão ou não.


A ketamina funciona igualmente bem em depressão unipolar, pessoas que tem depressão apenas e funciona igualmente bem em pessoas que tem depressão bipolar, ou seja, pessoas que tem depressão em alguns momentos e em outros momentos tem estados eufóricos.


A cetamina pode ser útil para quais transtornos psiquiátricos?

Depressão maior, depressão bipolar e transtorno do estresse pós-traumático são os transtornos para os quais há mais evidência científica. Ela também pode aliviar sintomas de TOC e de ansiedade. Além disso, ela tem sido usada para analgesia em casos de dor crônica.


Quais são as contra indicações?

Problemas cardiológicos graves ou instáveis, hipertireoidismo não tratado, uso regular de certas drogas como cocaína e sintomas psicóticos agudos.


Quais são os riscos?

Não havendo as contra indicações acima, não há riscos. Estas contra indicações são sempre descartadas na avaliação clínica antes da indicação do tratamento.

Dra. Elba Ássima Requião Sarkis - Especialista em Saúde Mental

CRM/SP 64652

19 visualizações0 comentário